Dicas do CEO: Conversas difíceis

Tempo de Leitura 3 Minutos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Olá! Tudo bem? Hoje vou falar sobre um assunto difícil, mas importantíssimo para empresas que buscam crescimento: conversas difíceis ou o famoso feedback.

Vejo muitos empresários buscando o crescimento da empresa, mas poucos buscando o crescimento das pessoas na empresa. O melhor caminho para desenvolver a empresa, é desenvolver as pessoas que lá estão. São as pessoas certas que irão fazer a empresa crescer. Muitos líderes simplesmente esperam que os funcionários consigam caminhar por si só, sem oferecer uma direção de crescimento. Perde-se assim uma grande oportunidade de alinhar os talentos existentes com as necessidades da empresa. Fazer esse alinhamento é fundamental para desenvolver os talentos que levarão sua empresa para outro patamar.

Acontece que nem sempre dar feedback é fácil. Dependendo da cultura da empresa e de como o feedback é dado, as consequências podem ser desastrosas. Mas não fornecer feedback, por sua vez, é certeza de derrota. A pergunta é: como encontrar o equilíbrio e fornecer bons feedbacks?

O exemplo vem do esporte

O esporte tem muito a nos ensinar. Não é à toa que grandes líderes do esporte costumam palestrar em empresas, ou até mesmo escrever livros que servem como referência para moldar o comportamento empresarial. Apenas para ilustrar, Jorge Paulo Lemann, o homem mais rico do Brasil, foi tenista profissional. João Amoedo, o candidato a presidência do Brasil nas últimas eleições, com maior patrimônio declarado, já disputou 6 provas do ironman.

Pegando então um exemplo do esporte, gostaria de lhe convidar a refletir sobre o vídeo abaixo. Ele tem excelentes lições sobre como prover feedback de uma forma dura, mas objetiva. O vídeo mostra uma reunião entre o treinador da seleção francesa Didier Deschamps e seus jogadores após a vitória da seleção francesa sobre a Austrália por 2 x 1 na estreia da Copa do Mundo da Rússia. Lembre-se que, no final, a França foi a seleção campeã.

Espero que tenha refletido sobre o vídeo. Vou destacar aqui minha reflexão, com os 3 pontos mais interessantes desse vídeo.

1- Busca da excelência

video 1

Mesmo vencendo o jogo, Deschamps faz uma reunião dura. Ele sabia que aquele nível de atuação não levaria o time muito longe na competição. A lição que fica é não se acomodar com resultados moderados quando você sabe que seu time é capaz de muito mais. Bernardinho, renomado treinador da seleção de vôlei e multicampeão, a cada título que a seleção brasileira ganhava, o horário do treinamento era antecipado. Tudo para mostrar que o time não pode se acomodar.

2- Feedback com números

Deschamps dá feedbacks com números. Não adianta apenas dizer que o time não correu, ou que não se esforçou o suficiente. Ele mostra o quanto o time não se esforçou, quando diz que a seleção da Austrália percorreu ao todo 111 km enquanto a seleção francesa percorreu apenas 102 km. Ainda conclui: “É como se eles tivessem um jogador a mais em campo”. Com essa última frase, Deschamps tangibilizou as consequências de o time Francês não ter se esforçado o suficiente. Talvez os jogadores não entendam as implicações de correr 9 km a menos que o adversário, mas certamente todos os jogadores sabem como é duro jogar com um jogador a menos. Traduzir os números em feedbacks claros para o time é função do líder.

3- Assumindo a responsabilidade

video 3

Deschamps faz duras críticas ao time, mas a parte importante é que ele se inclui no time e também assume a responsabilidade. O líder deve se comprometer e jamais terceirizar a responsabilidade ou empurrá-la para seus liderados.

Você consegue se imaginar provendo feedbacks desse nível em sua empresa? Você tem um time preparado para receber críticas como essa e encará-la de forma construtiva?

Para isso é necessário que a empresa tenha uma cultura de time. Em muitas empresas ou departamentos, encontramos uma cultura de família ou cultura do coleguismo, onde erros são escondidos embaixo do tapete.

Mas isso é tema para um próximo post.

Espero que as dicas de hoje lhe ajudem a sair do operacional!

 

Powered by Rock Convert

Não esqueça de compartilhar esse post!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no print
banner news

Siga a Mainô nas redes

2
Deixe um comentário

2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Gisele

Ótimo artigo Eduardo, parabéns.

Thaisa

gostei muito! parabéns.

Obrigado por se cadastrar!