NF-e de importação: Aprenda como fazer

Tempo de Leitura 3 Minutos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Em outro post explicamos o que é a nota fiscal eletrônica, o que a diferencia da convencional, quem a emite e quais os cuidados necessários. Neste artigo, ensinaremos como emitir a Nota NF-e de importação, como preenchê-la e quais são suas vantagens. Confira!

Como emitir a NF-e de importação?

A forma para emitir a NF-e de importação pode variar de acordo o software usado, portanto, apontaremos as informações que não podem faltar, bem como preenche-las adequadamente. Além disso, ensinaremos como agilizar este processo através da importações de dados diretamente do SISCOMEX.

Como preencher os dados?

– O primeiro passo é fornecer informações sobre o remetente, que envolvem a razão social, o múnicípio e estado, que neste caso devem ser preenchidos como “Exterior” e “Ex” respectivamente, além do código do exportador, criado pelo próprio importador para fins de cadastro próprio;

– Inserir o CFOP que deve começar com “3” seguido por outros digitos que indicam a finalidade da importação;

– Inserir  a Nomeclatura Comum do Mercosul (NCM), constituída por 8 dígitos que classificam a natureza do produto importado;

– Determinar a Situação Tributária, com um código de 3 dígitos, sendo o primeiro referente à origem da mercadoria e os outros dois à tributação pelo ICMS;

– Calcular o total da mercadoria, que é composto pela soma do valor aduaneiro mais o imposto de importação, bem como o unitário que é a divisão deste total pela quantidade de itens;

– Valores relacionados ao frete devem ser deixados em branco, uma vez que já estão inclusos no valor aduaneiro da mercadoria;

– Incluir as despesas acessórias que envolvem o SICOMEX, PIS e COFINS;

– Calcular o valor total da Nota Fiscal, que consiste na soma do valor total dos produto, mais impostos, despesas acessórias e IPI;

– Por fim, insira o número da Declaração de Importação, que não pode conter nenhum tipo de erro ou informação incompleta.

Utilizando o SISCOMEX

Para agilizar estre processos, alguns softwares como o COMEX NF-e possuem a opção de importar os dados do XML do SISCOMEX WEB. Na função “Importar do SISCOMEX” adicione o arquivo no local indicado, salve e você será redirecionado a uma tela para digitar os dados restantes. Complete os campos e o próprio sistema já carregará as informações sobre os produtos, valores e impostos. Finalize o processo, confira se há diferença entre o valor informado e o calculado e gere a nota fiscal. Utilizando o COMEX NF-e, todo este processo pode ser realizado em até 2 minutos.

Vantagens da NF-e de importação

A automatização do processo pela importação de dados, além tornar o processo mais rápido, evita erros no processo de digitação. Além disso, estes sistemas guardam informações sobre  todas as movimentações realizadas com nota fiscal, desta forma é possível manter um controle de estoque preciso e sempre atualizado. Isso também possibilita resgatar informações de qualquer data anterior. Softwares como o COMEX NF-e, trabalham com a nuvem e permitem que o seu sistema seja implementado rapidamente, sem burocracias, permitindo o uso logo após a instalação. Por fim, estar online o tempo todo também lhe confere mobilidade, podendo ser usado de qualquer local do mundo que tenha acesso à internet.

Quer mais dicas sobre gestão de negócios e como torná-la mais eficiente? Acesse o nosso site e assine a newsletter para receber nossos posts em primeira mão. E não se esqueça de deixar suas dúvidas e sugestões sobre a NF-e de importação nos comentários!

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Não esqueça de compartilhar esse post!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no print
banner news

Siga a Mainô nas redes

Deixe um comentário

  Subscribe  
Notify of

Obrigado por se cadastrar!