Produtos médico-hospitalares: oportunidades na importação

Tempo de Leitura 4 Minutos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Os produtos médico-hospitalares tem um papel fundamental em tempos de crise, como a pandemia do coronavírus que vivemos atualmente. É através destes produtos, que é possível realizar procedimentos técnicos que se esforçam para diminuir a curva de contágio em todo o mundo.

Em diversos setores, há certa dificuldade para continuar progredindo, por conta dos impactos da pandemia. No caso dos produtos médico-hospitalares, é possível encontrar um “fôlego” de esperança para empresas que atuam com a sua importação. 

As medidas provisórias publicadas no DOU, a partir do dia 17/03, beneficiam empresas que realizam as importações de duas formas: através de isenção do imposto de importação e facilitando o desembaraço aduaneiro.

De álcool em gel a máscaras e luvas. No total são mais de 60 produtos para combater a pandemia do novo coronavírus

Confira o artigo completo e veja as oportunidades na importação destes produtos!

Produtos médico-hospitalares: quais as alterações para a importação

Conforme dito acima, o governo efetivou uma série de medidas para combater a pandemia do coronavírus que atingiu o Brasil e todo o mundo. Cada um com suas particularidades, chefes de estado decretaram estado de calamidade e realizaram medidas que pudessem minimizar os impactos para as suas respectivas populações. No Brasil não seria diferente. Um dos pilares para a saúde de um país é ter uma economia o mais estável possível. Visto isso, ajudar as empresas a diminuir o impacto da crise têm sido uma pauta discutida e solucionada ao longo da crise em alguns aspectos.

Dentre algumas medidas para beneficiar as empresas, que movimentam a economia do país em grande parte, estão:

  • A extensão do prazo de pagamento do FGTS;
  • Adiamento da parte da união no recolhimento do imposto do Simples Nacional pelo período de três meses;
  • Diversos financiamentos e facilitação de crédito a pequenas e médias empresas;

O governo também teve a iniciativa de reduzir a zero as alíquotas dos produtos médico-hospitalares. Isso é uma excelente notícia e uma grande oportunidade para empresas que realizam as importações destes produtos.

Segundo o site oficial do governo, o objetivo da medida ao reduzir a zero as tarifas, é aumentar a oferta de insumos para a produção nacional de bens destinados a combater a pandemia. Dessa forma, diminuindo os custos para a sua fabricação no País e aumentando a sua disponibilidade para o sistema de saúde brasileiro. As tarifas, que chegavam a 35%, ficarão zeradas até 30 de setembro de 2020.

A lista de produtos contemplados, foi elaborada junto com o Ministério da Saúde e inclui itens que tiveram importações totais de aproximadamente US$ 1,3 bilhão em 2019.

Produtos médico-hospitalares: quais fazem parte das medidas

Na listagem abaixo você pode conferir os principais produtos, que terão o seus impostos isentos e o despacho aduaneiro facilitado:

 

NCM

Descrição

2207.20.19Ex 001 – Álcool etílico com um teor alcoólico, em volume, igual ou superior a 70 % vol, impróprios para consumo humano

 

3808.94.29Ex 001 – Gel antisséptico, à base de álcool etílico 70%, contendo, entre outros, umectantes, espessante e regulador de pH, próprio para higienização das mãos

 

3926.20.00Ex 001 – Vestuário e seus acessórios de proteção, de plástico
 Ex 002 – Luvas de proteção, de plástico

 

2933.49.90Ex 001 – Cloroquina
 Ex 002 – Difosfato de cloroquina
 Ex 003- Dicloridrato de cloroquina
 Ex 004 – Sulfato de hidroxicloroquina

 

9019.20.90Ex 018 – Ventiladores médicos (aparelhos de respiração artificial)
9025.19.90Ex 005 – Termômetros digitais ou termômetros infravermelhos

A resolução que zera a alíquota do imposto de importação sofreu 3 alterações. Desde o dia 17/03 até o dia 01/04, os textos sofreram ajustes e você pode acessá-los no site da CAMEX, a Secretaria-Executiva da Câmara de Comércio Exterior. Se você importa produtos médico-hospitalares, precisa estar atento a todas as oportunidades e também ao papel importante no abastecimento do país neste momento delicado. Caso queira conferir as publicações completas, acesse os links abaixo:

RESOLUÇÃO Nº 17, DE 17 DE MARÇO DE 2020;

RESOLUÇÃO Nº 22, DE 25 DE MARÇO DE 2020;

RESOLUÇÃO Nº 28, DE 1º DE ABRIL DE 2020;

Sistema de Gestão para importadoras de produtos médico-hospitalares

Com o aumento da demanda para empresas de importação de produtos médico-hospitalares, a Mainô é uma excelente solução para controlar e gerenciar todos os processos do seu negócio. Desde a emissão da nota de importação em 2 minutos, feita com nosso sistema, além da funcionalidade de controle por lote e validade. Sua empresa pode ter informações dentro do sistema que aparecerão no XML da NF-e de entrada automaticamente.

Para o estoque, você pode ter total controle, sabendo exatamente para qual cliente o lote foi vendido, o que garante mais segurança, seja na troca ou até mesmo extravio ou roubo de cargas.

Com as vendas em grande quantidade, é essencial ter um fluxo de vendas exclusivo com tabelas personalizáveis, acompanhamento de status do pedido, comissionamento de representantes e geração de boletos automática!

Quer conhecer essas e outras soluções? Experimente o Sistema Mainô

Gostou do artigo? Deixe seu comentário, queremos saber como estão as importações para este setor.

 

Não esqueça de compartilhar esse post!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no print
banner news

Siga a Mainô nas redes

3
Deixe um comentário

2 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of

Muito bom

Sabe dizer se esses produtos demandam alguma forma de controle e manuseio específico? Isso demanda alguma função específica ou funcionalidade que permita o controle e o manuseio desses produtos dentro do sistema?

Obrigado por se cadastrar!