Como reduzir custos de empresas de Comex

Tempo de Leitura 2 Minutos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A redução de custos é considerado um dos principais desafios do comércio exterior brasileiro. Mas há alguns pontos que empreendedores devem ficar atentos e que podem reduzir significativamente os custos que envolvem os processos de importação e exportação. Reunimos nesse artigo, alguns pontos importante para que reveja sua operação.

Países “amigos”

O Brasil exporta para todos (ou quase todos) os países do mundo. Os considerados “amigos” oferecem condições comerciais mais favoráveis.

“À medida que nas negociações podem ser eliminadas, reciprocamente, barreiras de burocracia e acertados procedimentos de simplificação e agilização para o caso de exigências de certificações de produtos, etc. reduzindo-se custos de transação e aumenta a competitividade”, explica Wagner Medeiro, economista, Coordenador de Câmbio, Financiamento e Seguro de Crédito à Exportação da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB).

Logística

Rever a quanto anda a logística também é fundamental na redução de custos. O empreendedor deve se perguntar isso quase que sempre, pois é um dos maiores custos de uma empresa de Comex. As operações variam de negócio a negócio e é sempre importante que o parceiro comercial tenha flexibilidade na montagem de rotas e volume de cargas.

“Conforme o tipo de produto, os custos de logística, traduzidos em estradas ruins, são quatro vezes mais elevados que os de países como Argentina e Estados Unidos, por exemplo, no caso de produtos do agronegócio. E têm sido insuficientes os investimentos públicos para sanar o gap de infraestrutura do País, indutor de custos logísticos elevados”, destaca Medeiro.

Tecnologia

O uso de tecnologia deve ser pensada estrategicamente para criar uma cultura da redução de custos. As ferramentas certas podem facilitar os processos que envolvem desde a emissão de notas à gestão da logística de transporte.         “O baixo investimento em tecnologia e em formação de mão de obra qualificada são fermentos que fazer crescer o bolo de custos”, alerta Medeiro. Para o especialista, na medida em que a tecnologia ajuda a fazer mais com menos é importante investir em opções que de fato desaf

Operações

É fundamental que o empreendedor saiba como classificar suas operações, pois existem várias modalidades que um processo de importação e exportação pode envolver como aduaneiro, fiscal, logístico e fiscal. É fundamental ficar de olho na operação que está sendo realizada para, além de classificar corretamente, analisar se foi o melhor em termos de custos, o que pode baratear as transações.

 

 

 

Powered by Rock Convert

Não esqueça de compartilhar esse post!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no print
banner news

Siga a Mainô nas redes

Deixe um comentário

  Subscribe  
Notify of

Obrigado por se cadastrar!