Gestão de estoque: 9 conceitos práticos para seu negócio

Gestão de estoque

Profissional efetuando a gestão de estoque

Toda empresa necessita de uma boa gestão em relação aos seus departamentos, sendo assim, o estoque é praticamente o protagonista e é considerado por muitos “pulmão das organizações”, principalmente as ligadas à distribuição de produtos. O risco existente nas operações são gigantescos, podendo ser observados em situações que façam o produto se tornar obsoletos ou então sofrido algum tipo de avarias/perdas.

A prática de gestão de estoque está ligada a uma série de preocupações, que para controlar são necessárias medidas de avaliação com base em indicadores e métricas para ajudar a ajustar comportamentos que tragam qualquer tipo de danos para os produtos e dessa forma, não ter a chance de forçar o descarte. Segundo Ronald Ballou, “A escolha de uma boa estratégia de logística exige o emprego de grande parte dos mesmos processos criativos inerentes ao desenvolvimento de uma boa estratégia corporativa. Abordagens inovadoras de estratégia de logística podem proporcionar vantagens competitivas”.

Como melhorar a minha gestão de estoque de forma inteligente?

As buscas incessantes de melhoria para o processo de aprimoramento e gestão são automaticamente convertidos em benefícios, barateando o manuseio dos produtos e conduzindo as operações de vendas ao consumidor final, com um preço bem mais justo e competitivo, fazendo com que a empresa se torne uma grande vitrine atraindo diversas novas possibilidades de negócio e tendo a condição fazer cotações em maior escala com preços palpáveis, aumentando o giro de estoque e uma nova demanda atendendo cada vez mais clientes.

Dos maiores distribuidores aos menores, vale ressaltar o cuidado com as condições de acomodação dos produtos, pois muitos deles possuem prazos de validade ou até mesmo, uma fragilidade maior aos outros. A estrutura a ser utilizada pela empresa, deve ser de acordo com produto que pretende trabalhar, ou então estar preparado para acomodar qualquer tipo de produto, como por exemplo: 

 

  • Medicamentos, alguns tipos de alimentos, e até mesmo sorvete devem ser acomodados dentro de câmaras frias com controle de temperatura. 

 

  • Produtos com prazo de validade, devem ser acomodados de forma ágil e que facilite a saída de acordo com FIFO (Primeiro que entra, primeiro que saí), para que o controle seja impecável evitando rupturas no estoque por mercadorias vencidas.

 

Existem vários métodos, conceitos e práticas para gestão de estoque que resolvem as problemáticas do dia a dia, fazendo com que a empresa tenha cada vez mais qualidade em seus serviços e produtos, vou falar sobre algumas práticas e como elas geram impactos com base em um bom controle.

Conheça as 9 melhores práticas na gestão de estoque intelingente

Curva ABC:

É conhecido como análise ou conceito de Pareto, tem por objetivo criar categorias para os produtos correlacionando a um grau de importância dentro do estoque, dividindo em três partes estabelecendo assim a importância de 80% como A, 20% como B e C. Com essa análise, fica bem claro qual o produto tem mais valor agregado em estoque, não somente por preço de venda e sim por maior movimento, dando o entendimento que é imprescindível a existência deles no estoque. Todos os outros produtos, tem sua parcela de importância também e é importante tê-los, pois de certa forma, seus clientes compram eles.

Diagrama de Ishikawa:

Conhecido com espinha de peixe, esse método é muito útil para identificar problemas dentro dos processos adotados pela empresa, ele tem como premissa a organização das informações e para identificar as causas e efeitos durantes as atividades.

Previsão de demanda:

Esse método tem como base a previsão de atendimento ao seu mercado, fazendo com que você consiga ter uma base das quantidades necessárias para atender seus clientes, evitando compras emergenciais que aumentam muito os custos com as operações. Pode ser utilizado para prever as compras futuras de um produto ou então de todos estoque, sendo separadas em alguns métodos diferentes, sendo eles: Período Sazonal, Suavização Exponencial, Média Móvel.

Período Sazonal

Essa previsão é voltada para empresas que seu negócio seja extremamente sazonal adotando a análise diretamente referente ao período de crescimento ou declínio da demanda de anos anteriores para serem usados como base.

Suavização Exponencial

A única diferença entre a suavização e a média é que para calcular, será adicionado um peso para o período levado em consideração, por exemplo: a avaliação feita com base nos últimos anos terá menos peso que a dos últimos meses.

Média Móvel

Para utilizar esse tipo de previsão, é necessário ter conhecimento sobre sua demanda e identificar se existe variação na execução das vendas. Sendo a demanda variável, pode ser feita a média móvel com base nos três últimos meses ou anos para projetar o próximo período.

Giro de estoque: qual a importância na gestão de estoque?

O Giro de estoque tem por sua característica, trazer dados como quantas vezes o produto ou estoque teve necessidade de reposição, auxiliando no entendimento das futuras compras e ele pode ser alinhado a curva ABC, e deve ser realizado após o inventário, para que você consiga dados consolidados. Saber sobre o movimento que o seu produto está fazendo é fundamental para o gerenciamento do estoque.

FIFO e LIFO:

Nacionalmente conhecidos como PEPS (Primeiro que entra, primeiro que sai) e UEPS (Último que entra, primeiro que sai), esses métodos podem ser utilizados de diferentes formas baseado na necessidade de agilidade do fluxo do estoque ou até mesmo fora dele. Um bom exemplo de como utilizá-los, é da seguinte forma:

PEPS

Produtos que tem maior saída do estoque, sempre devem ser primeiro nas partes iniciais ou intermediárias do estoque e mantém assim, uma busca sempre pelo mais antigo em estoque para que ele tenha uma saída imediata.

UEPS

Pode ser facilmente aplicado na parte de transporte, onde a mercadoria que vai sair por última, é acomodada primeiro dentro do veículo.

Esses são alguns métodos que certamente vão ajudar na sua prática de gestão de estoque, fazendo com que os custos sejam reduzidos, evitando rupturas e compras desnecessárias, maximizando os lucros e melhor fluxo de trabalho.

Se você deseja se aprofundar ainda mais neste assunto nós temos um Guia de gestão de estoque gratuito para para Distribuidoras, Indústrias e Importadoras, com algumas dicas que podem melhorar ainda mais o controle de estoque da sua empresa.

 

O que é logística e qual sua importância para o comércio exterior?

Você sabe o que é logística? Trata-se de um dos assuntos que levanta mais dúvidas nos empreendedores quando falamos sobre comércio exterior. A complexidade no transporte das mercadorias já é grande dentro do território nacional e operações de importação e exportação adicionam ainda mais complexidade aos processos.

Uma empresa que deseja alcançar bons resultados precisa otimizar a gestão do estoque, certo? Entretanto, esse procedimento se torna mais difícil quando não existe uma previsibilidade exata sobre a chegada das mercadorias importadas e os custos totais da operação ainda são desconhecidos. 

Para evitar essas complicações é importante conhecer mais sobre o que é logística. Neste artigo veremos um pouco mais sobre o assunto.

O que é logística internacional?

Todas as empresas que lidam com comércio exterior sabem como pode ser complexo operacionalizar a importação ou exportação de produtos. Além do risco do aumento do tempo de deslocamento das mercadorias, existem diversos trâmites burocráticos que tornam ainda mais demorados os fluxos de operações.

A logística internacional é uma área estratégica que lida com as ações externas da empresa, procurando estruturar melhor os processos e melhorar o relacionamento com os parceiros comerciais. Isso é fundamental para tornar toda a empresa mais eficiente – refletindo desde a gestão do estoque até os resultados financeiros.

A importância da logística para empresas de comércio exterior

A preocupação contínua em otimizar os processos de logística em empresas de comércio exterior é fundamental para o desenvolvimento das suas operações de forma cada vez mais previsível, com menos custos e riscos. Quando as operações não funcionam corretamente, pode ocorrer um impacto negativo para a empresa. Esse impacto pode representar não apenas prejuízo financeiro na operação, mas um desgaste na imagem da empresa com seus clientes e outros stakeholders.

Muitos empresários pensam o que é logística somente como transporte de mercadorias. Entretanto, o assunto é muito mais amplo. Na área comercial da Mainô, por exemplo, ajudamos diariamente empresários que tiveram desgastes com clientes devido a demora na emissão de notas fiscais. Apesar de se tratar de um assunto fiscal, uma mercadoria não pode ser transportada do ponto A para o ponto B sem a NF-e. Dessa forma, ter um software de emissão de notas fiscais que minimiza o tempo gasto deve sim ser uma preocupação da área de logística.

emita sua nf-e de importação em 2 minutos agora!

Veja alguns dos fatores que comprovam a importância da logística para as empresas de comércio exterior:

  • Organização interna da empresa: o domínio sobre o que é logística permite que todos os setores da empresa estejam preparados para encarar os procedimentos necessários, evitando perda de tempo, desperdício de recursos e outros transtornos que poderiam surgir.
  • Economia de recursos da importação: compreender todos os procedimentos da importação de produtos permite que você tome as melhores decisões e poupe dinheiro.
  • Melhoria da relação com parceiros: negociar preços e prazos benéficos para ambas as partes é uma ótima forma de melhorar o relacionamento com os seus parceiros de importação.
  • Redução de erros no comércio exterior: por conta de toda a complexidade envolvida no comércio exterior, podem ocorrer muitos erros no meio do percurso. A logística garante que você tenha domínio sobre todo o processo de transporte das mercadorias até a sua empresa.
  • Gestão do estoque: com o aumento da previsibilidade de custos e prazos, a gestão do estoque também fica facilitada, aumentando a qualidade das informações.

Dicas para melhorar a logística internacional

Para as empresas importadoras que desejam melhorar seus processos de logística, é possível alcançar uma melhoria no desempenho seguindo as seguintes dicas:

  • Compreenda as normas de negociação: é preciso que você conheça as normas de negociação vigentes no país da empresa exportadora para que você saiba exatamente o que esperar da operação, incluindo obrigações e custos que você poderá arcar.
  • Conheça os seus fornecedores: se já é importante conhecer a fundo quem são os seus fornecedores brasileiros, descobrir mais sobre os seus fornecedores estrangeiros é fundamental. Busque informações sobre a sua reputação, mercadorias oferecidas, preços praticados, prazo para entrega, condições de pagamento, entre outras que possam ser úteis.
  • Conheça a cultura local: Compreender a forma com que os fornecedores negociam e lidam com a construção de relacionamentos comerciais é fundamental para estabelecer relações duradouras. Parte dessa compreensão vem do estudo da cultura e costumes locais.
  • Avalie o melhor método de transporte: faça uma boa avaliação sobre a melhor forma de transporte das suas mercadorias, pensando no processo de logística como um todo, até que os produtos estejam na sua empresa. Analise custos, prazos de entrega e eventuais problemas que poderiam inviabilizar a operação.

Ampliou seu conhecimento sobre o que é logística e sua importância no comércio exterior? Se você deseja conferir mais informações úteis como essa, deixe o seu comentário!