5 dicas para evitar custos extras com armazenagem numa importação

Tempo de Leitura 2 Minutos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O post de hoje apresentará dicas para evitar custos extras com armazenagem numa importação. Infelizmente, no Brasil, devido a burocracia, o processo de desembaraço basicamente se inicia após a descarga do contêiner. Por isso valores de demurrage (multa quando o conteiner permanece por mais tempo que o prazo acordado) e armazenagem portuária podem ocorrer.
Assim, vamos fornecer 5 dicas rápidas para evitar ou reduzir esses custos:

1. Marinha mercante

Antecipe pagamentos de marinha mercante, para que isso não seja um empecílio na liberação da mercadoria.

2. Termo de responsabilidade sobre container

Entregue o termo de responsabilidade sobre retirada e devolução de container para o agente de frete. Existe muita discussão sobre a legalidade da cobrança de demurrage, mas o melhor que você tem a fazer é assinar o termo para ter sua carga desbloqueada no siscarga.

3. Porto seco

Logística ineficiente acarreta em perda de tempo, dinheiro e competitividade. Isto abre espaço para que os portos secos sejam uma alternativa viável para melhorar a situação. Os portos secos recebem as cargas ainda consolidadas, podendo nacionalizá-las de imediato ou trabalhar como entreposto aduaneiro.

planilha-de-calculo-de-nf-e-importacaoPowered by Rock Convert

Guia de Importação para Empresas

4. Desembaraço eletrônico de importação

Alguns estados, como o Paraná, estão trabalhando para agilizar os procedimentos para liberação de mercadorias vindas do exterior, esforçando-se por diminuir a burocracia pertinente, a Secretaria da Fazenda editou o Sistema de “Desembaraço Eletrônico de Importação – DEIM”. Verifique se a UF onde você realiza o desembaraço já possui entregas eletrônicas de documentação.

5. Emissão rápida de nota fiscal eletrônica

Sabe-se que a mercadoria só pode transitar com a Nota Fiscal Eletrônica. Entretanto, a NFe de Importação é uma das mais complexas de ser elaborada. Até por isso criamos uma planilha para ajudar a realizar os cálculos dos impostos. A planilha ajuda, porém utilizar um sistemas especializados em Importação como o Comex NF-e torna o processo ainda mais simples. Esse tipo de sistema importa os dados da declaração de importação emitida pelo despachante, processa os dados e gera a nota fiscal eletrônica em menos de 2 minutos.

Espero que com essas dicas você nunca mais tenha custos não esperados.

Powered by Rock Convert

Não esqueça de compartilhar esse post!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no print
banner news

Siga a Mainô nas redes

Deixe um comentário

  Subscribe  
Notify of

Obrigado por se cadastrar!