DRE: o que é e como fazer em 5 passos simples

Tempo de Leitura 4 Minutos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A sua empresa já elabora a Demonstração do Resultado do Exercício, mais conhecida como DRE? Esse documento é uma demonstração contábil da mesma família do Balanço Patrimonial e é obrigatório por lei para diversas categorias de empresa – devendo ser apresentado anualmente.

Porém, a DRE também pode ser usada como uma ferramenta de gestão – tanto pelas empresas que estão obrigadas a entregar a declaração quanto por todas as outras organizações. Ao reunir todas as informações sobre os resultados obtidos pelo negócio no período analisado, é possível ter um bom entendimento para analisar a lucratividade.

Você quer entender melhor como funciona a DRE? Então confira um passo a passo simples para explorar essa ferramenta no seu negócio.

O que é a DRE?

A Demonstração do Resultado do Exercício é uma demonstração contábil cujo objetivo é detalhar a formação do resultado líquido de um exercício pela confrontação das receitas, custos e despesas de uma empresa. Ou seja, trata-se de um resumo financeiro dos resultados operacionais e não operacionais de uma organização.

Para fins legais, são inseridas todas as informações do exercício financeiro – que normalmente vai de janeiro a dezembro. Porém, para fins de gestão, a demonstração pode ser elaborada com base em períodos personalizados – como mensalmente ou trimestralmente.

Se você já enfrentou problemas para compreender os lucros (ou prejuízos) do seu negócio, a DRE é a solução perfeita para você. Trata-se de uma forma organizada de visualizar as receitas e despesas que impactam nos resultados – permitindo uma análise mais profunda sobre o que está acontecendo na sua empresa.

Informações que fazem parte da DRE

Para entendermos as informações que fazem parte da DRE, podemos recorrer ao artigo 187 da Lei nº 6.404/76, que regula a obrigação de entrega da demonstração:

A demonstração do resultado do exercício discriminará:

I – a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos e os impostos;

II – a receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto;

III – as despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais;

IV – o lucro ou prejuízo operacional, as outras receitas e as outras despesas;

V – o resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto;

VI – as participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias, mesmo na forma de instrumentos financeiros, e de instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados, que não se caracterizem como despesa;

VII – o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

§ 1º Na determinação do resultado do exercício serão computados:

a) as receitas e os rendimentos ganhos no período, independentemente da sua realização em moeda; e

b) os custos, despesas, encargos e perdas, pagos ou incorridos, correspondentes a essas receitas e rendimentos.

Ou seja, são consideradas as receitas e despesas do período para o cálculo do lucro ou prejuízo obtido. Para isso, são consideradas não apenas as entradas ou saídas financeiras que efetivamente ocorreram, mas também todos os compromissos que estão firmados para o futuro – como uma compra a prazo que ainda está sendo paga ou recebimentos de clientes que entrarão nos próximos meses.

5 passos para fazer uma DRE

Quando você organiza todas as informações que precisam estar na Demonstração do Resultado do Exercício, torna-se possível ter uma visão mais ampla e clara dos resultados do seu negócio. Para colocar isso em prática, você pode seguir os seguintes passos:

1. Siga um modelo de estrutura

O primeiro passo para fazer uma DRE é seguir uma estrutura base. Veja um modelo simplificado que você pode utilizar:

(+) Receita com vendas
(-) Deduções e abatimentos
(=) Receita Líquida
(-) Custos de vendas
(=) Lucro Bruto
(-) Despesas administrativas
(-) Despesas com as vendas
(-) Despesas financeiras
(=) Resultado Antes do IRPJ e da CSLL
(-) Abatimentos do IRPJ e da CSLL
(=) Resultado Líquido

2. Calcule a Receita Líquida

Inicie calculando a Receita Líquida do período. Para isso, basta encontrar a receita com vendas e fazer as deduções:

  • Receita com vendas: valor  total obtido com a venda de produtos, venda de mercadorias e prestações de serviços.
  • Deduções: valor total com devoluções de vendas, abatimentos e impostos que incidem sobre as vendas.

3. Calcule o Lucro Bruto

Após encontrar a Receita Líquida, você pode calcular o Lucro Bruto. Para isso, deduza os custos de vendas – que incluem todos os custos relacionados às vendas de produtos ou prestação de serviços.

4. Desconte as despesas operacionais e financeiras

Com base no valor do Lucro Bruto, desconte as despesas administrativas, com vendas e financeiras do período. Dessa forma, você chega ao Resultado Antes do IRPJ e CSLL.

5. Encontre o Resultado Líquido

Por fim, você tem condições de encontrar o Resultado Líquido. Para isso, basta abater as despesas com IRPJ e CSLL.

Você gostou das informações para fazer um DRE? Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe o seu comentário.

Não esqueça de compartilhar esse post!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no print
banner news

Siga a Mainô nas redes

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Obrigado por se cadastrar!