Guia de Operações de Câmbio na Importação e Exportação

Tempo de Leitura 2 Minutos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Empresas que realizam importação e/ou exportação de serviços ou produtos, têm que se atentar a vários detalhes referentes ao envio ou recebimento das mercadorias. Além disso, o câmbio na importação é um ponto bastante relevante nestes casos, pois influencia diretamente na legalidade do negócio, bem como na sua rentabilidade.

A taxa de câmbio é o valor de uma moeda estrangeira, ou seja, vinda de uma transação que envolve exportação e importação, medido a partir da moeda nacional. Pessoas que costumam viajar para fora do país, ou que pretendem fazer isso algum dia, estão sempre pesquisando sobre a taxa de câmbio, pois é necessário realizar esta operação em situações como estas. Quando existe esta troca de moeda de um país para o outro, acontece a negociação da moeda. 

No Comex (Comércio Exterior), todo dinheiro que entra e sai do país deve ser convertido para a moeda nacional. No nosso caso, o dinheiro é convertido para o real, ou seja, numa transação, o importador pagará o fornecedor em moeda estrangeira, mas comercializa a mercadoria dentro do Brasil em real. 

Mas algumas variações são possíveis nesta operação e, por isso, devem ser levadas em conta: 

  • Variação em função da aplicação
  • Taxa de venda e compra
  • Distinção entre uma moeda estrangeira que pode variar de valor
  • Regimes de câmbio diferentes
  • Oferta e procura (demanda)

No Brasil, o regime de câmbio adotado é o flutuante. Este regime permite que o valor da moeda de fora do país seja determinado livremente. Isso faz com que ele possa sofrer influências externas, causando alguns transtornos e imprevistos. Por isso, o Câmbio na importação merece uma atenção especial no Comex. 

Câmbio na importação por pessoa jurídica

Como já vimos, o câmbio é muito importante para as operações do Comex como um todo. Mas quando se trata de importação realizada por pessoa jurídica, isso se torna ainda mais delicado. Isso porque o Câmbio na importação por pessoa jurídica envolve uma série de documentos exigidos e especificações que são muito trabalhosas de dar conta.

Quais são os documentos necessários na operação de Câmbio?

  • Documento de importação – DI

  • Licença de importação – LI

  • Comprovante de importação – CI

  • Registro de Operações financeiras – ROF

Além disso, as especificações do câmbio na importação por pessoa jurídica podem influenciar inclusive na forma de pagamento. Essas modalidades podem ser: antecipado, quando o pagamento acontece antes do produto chegar, à vista, quando o pagamento é na hora e à prazo, quando ele acontece após o recebimento da mercadoria. As formas de pagamento são: cartão de crédito, vale postal e transferência internacional remessa online.

Para te ajudar a saber lidar com todos os detalhes desta operação de câmbio na importação, preparamos um material especial: O Guia de Operações de Câmbio na Importação e Exportação 

Os principais assuntos abordados no Guia de Operações de Câmbio na Importação e Exportação, são:

  • Pagamento e envio de recursos
  • Recebimento de recursos
  • Antecipação e compensação
  • Documentação

Esta é uma parceria entre a Mainô Sistemas e a Advanced Corretora e esse material foi preparado para quem atua no mercado de importação e/ou exportação, com algumas informações essenciais sobre câmbio.

E aí, gostou deste artigo? Baixe nosso guia e aproveite a leitura!

Não esqueça de compartilhar esse post!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no print
banner news

Siga a Mainô nas redes

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Obrigado por se cadastrar!