Dicas do CEO: Como acessar os maiores especialistas do Brasil

Tempo de Leitura 3 Minutos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Olá!

Aqui quem escreve é o Eduardo, CEO da Mainô, e essa é a primeira Dica de CEO de 2019.

Como foi seu ano de 2018? Como estão suas expectativas para 2019?

Eu quero que você compartilhe comigo os resultados práticos que vão acontecer quando você implementar a dica hoje, beleza?

2018 foi um ano de crescimento para a Mainô. Entretanto, acredito que o maior crescimento foi decorrente de todo aprendizado que tivemos. Esse aprendizado veio de várias formas: cursos, livros, do programa ScaleUp da Endeavor e do Sebrae, onde tivemos aulas de gestão com a Babson College Entrepreneurship. Mas, neste post, quero compartilhar com você uma dica incrível, que realmente mudou a história da Mainô em 2018.

Pense no seu maior desafio empresarial. Imagine agora, ter acesso aos maiores especialistas do Brasil capazes de resolver esse desafio.

Então, você já tem acesso.

“Eduardo, isso deve ser muito caro, não tenho condições de pagar.”

Vamos seguir. Imagine:

  • Ter acesso ao maior especialista do Brasil na área que é o seu maior desafio;
  • Ter uma hora ou mais de reunião com esse especialista;
  • Totalmente de  graça;
  • Ao seu alcance.

Duvida? Funcionou comigo, e vou explicar como logo abaixo. Mas antes quero dizer que tudo isso é baseado em um único princípio, muito simples: as pessoas, em sua esmagadora maioria, são boas, e estão dispostas a te ajudar sem esperar nada em troca. Simples assim.

Para explicar como você pode ter acesso a isso, vou contar a experiência que vivi ano passado.

No meio de 2018 assumi o departamento de marketing da Mainô. Apesar de ter noções de marketing, não sou nenhum especialista. Minha formação é em Ciência da Computação. Sendo assim, identifiquei três pessoas no Brasil com quem gostaria de falar sobre os desafios de marketing, especialmente marketing digital.

Não peguei autorização para citar o nome dessas pessoas, então vou citar apenas os cargos, apenas para você ter ideia do gabarito delas:

  • Especialista #1: Fundadora de uma empresa de software modelo SAAS com mais de 100 funcionários, ela é especialista em marketing digital com formação nos EUA. Fundou outra startup e hoje mora na Califórnia. (lembre-se que a Mainô é uma empresa de software SAAS);
  • Especialista #2: Head de Marketing da maior e mais conhecida empresa de conteúdos digitais do Brasil;
  • Especialista #3: CEO e Head de Marketing em uma empresa de software modelo SAAS. Sua empresa faz parte de um grupo que fez IPO na bolsa de Nasdaq.

Imagine o impacto para a Mainô de ter acesso a apenas 15 minutos dessas pessoas? Pois bem, eu tive acesso a 2 horas de consultoria da primeira, 1 hora da segunda, e uma manhã inteira da terceira (com direito a levar meu time de marketing inteiro na empresa dele). Como? É o que chamam de networking.

Uma coisa que descobri é que eu já tinha algum contato em comum com todas essas pessoas. Aliás, você vai se surpreender com a incrível diversidade de pessoas que estão no seu segundo nível de contato no LinkedIn. Então, pedi para esse meu contato perguntar para esses especialistas se eles poderiam bater um papo comigo e com minha equipe. Para minha surpresa, das minhas 3 tentativas, tive 3 respostas positivas. Nenhum me cobrou nada, embora eu sempre tenha deixado aberta essa possibilidade.

Ter uma reunião com essas pessoas e poder compartilhar meus desafios com elas, entender como elas fizeram para alcançar seus resultados e o que elas fariam no seu lugar, é uma experiência incrível. Nada pode ser mais transformador para sua empresa, nem mesmo dinheiro. Dinheiro só ajuda você a acelerar, mas se você está indo para o lado errado, a batida vai ser feia.

O que você pode fazer em troca? O mesmo. Ajude outras pessoas. Todo mundo pode ajudar alguém. Durante o ano passado, em diversos momentos, eu plantei minhas sementes. Palestrei em diversos eventos, recebi dezenas de pessoas para conversar, dar dicas, orientar, apresentar contatos. Construir networking é ser a ponte. Seja a ponte, pois em algum momento você vai precisar delas.

Recapitulando o passo a passo para encontrar um ou mais mentores:

  • Identifique seu principal desafio;
  • Identifique quem no Brasil já venceu este desafio com maestria;
  • Busque um contato em comum e peça para esse contato fazer a apresentação;
  • Agende uma reunião e peça para levar sua equipe;
  • E por último, não menos importante, pratique o give back: doe para alguém o tempo que você recebeu.

Gostou da dica? Esse ano serão mais de 50 posts como esse.

Quer receber essas dicas também no seu e-mail ou conhece alguém que precisa ler essas dicas? Cadastre-se aqui.

Tenha uma semana de sucesso!

*obs: depois me conta se funcionou. 

Powered by Rock Convert

Não esqueça de compartilhar esse post!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no print
banner news

Siga a Mainô nas redes

Deixe um comentário

  Subscribe  
Notify of

Obrigado por se cadastrar!