Fluxo de Caixa na Importação: como aplicar?

Tempo de Leitura 3 Minutos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O fluxo de caixa é uma ferramenta essencial para qualquer organização que busca o sucesso em longo prazo. Afinal, toda empresa precisa ter a prática de gerenciar suas entradas e saídas. Mas na importação, principalmente para empresas iniciantes, é necessário ter um fluxo ainda mais consistente para garantir uma saúde financeira.

Na teoria, a operação de importação é muito lucrativa para as empresas brasileiras. É possível comprar mercadorias por preços inferiores ao Brasil e vendê-las com uma boa margem de lucro. Porém, na prática é fundamental alcançar um equilíbrio entre as entradas e saídas financeiras para evitar complicações.

Quer entender melhor como o fluxo de caixa deve ser aplicado para empresas de importação? Então confira a seguir.

O que é o fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é uma ferramenta utilizada para aumentar o controle sobre as finanças do seu negócio. Trata-se de um monitoramento das entradas e saídas financeiras que permite acompanhar o saldo financeiro ao longo dos períodos. Além disso, também permite que você projete as movimentações futuras para ter mais previsibilidade sobre a situação financeira.

Ou seja, o fluxo de caixa é o dinheiro que entra e sai da sua empresa. E isso significa que ele flui nos dois sentidos:

  • Entradas financeiras. Recebimento do dinheiro de clientes que estão comprando seus produtos ou serviços. Se os clientes não pagarem no momento da compra, parte do seu fluxo de caixa é proveniente das contas a receber.
  • Saídas financeiras. É todo o dinheiro que está saindo do seu negócio na forma de pagamentos de despesas – como aluguel, pagamentos mensais de empréstimos, pagamentos de impostos e outras contas a pagar.

A importância do fluxo de caixa na importação

Mais do que dar acesso às informações financeiras da sua empresa atualizadas em tempo real, o fluxo de caixa é uma poderosa ferramenta estratégica. Afinal, reúne todas as informações que você precisa para ter uma boa noção sobre a situação financeira ao longo dos meses – permitindo que você tome as melhores decisões.

planilha-de-calculo-de-nf-e-importacaoPowered by Rock Convert

Todos os negócios podem se beneficiar dessas informações do fluxo de caixa. Mas para as organizações que trabalham com importação esses dados são ainda mais importantes. Entenda por quais razões isso acontece:

Necessidade de capital para fazer importações

As operações de importação requerem um alto poder financeiro. Afinal, cada compra feita junto aos fornecedores costuma ter um valor elevado, não é? Por isso, o fluxo de caixa deve estar bem estruturado para garantir que as operações possam continuar ao longo dos meses.

Amplitude do ciclo financeiro

Uma empresa importadora possui vários custos que antecedem a venda para o cliente: pagamento pelas mercadorias, frete, seguro, tributos, marketing, entre outros. Todas essas são despesas que são recuperadas apenas vários meses depois – quando finalmente são feitas as vendas e recebidos os pagamentos. Portanto, o fluxo de caixa deve estar preparado para lidar com todos esses custos sem depender das receitas em curto prazo.

Pagamento antecipado na compra

Outro ponto importante que deve ser considerado no fluxo de caixa na importação é a necessidade do pagamento antecipado. Isso funciona na maioria dos processos de importação e no caso de contratar uma empresa de serviços de inspeção para uma importação mais segura, dificilmente será possível parcelar o pagamento. Por isso, será necessário que tenha dinheiro em caixa para arcar com a compra de mercadorias para o estoque.

Conhecimento sobre as despesas

Muitos gestores consideram somente o preço de compra da mercadoria no momento de avaliar o potencial de lucro do negócio. Porém, é preciso compreender que existem muitos custos além dos fornecedores – como frete, seguro, tributos e todas as despesas fixas. Para ter mais domínio sobre a composição dos resultados, certamente o fluxo de caixa pode ajudar.

Como aplicar o fluxo de caixa?

Mas, afinal, como aplicar o fluxo de caixa na importação? Veja algumas dicas que vão ajudá-lo:

  1. Mantenha um controle sobre as movimentações financeiras da sua empresa – registrando as entradas e saídas que ocorrem diariamente
  2. Monitore as movimentações futuras, que geram efeitos (positivos ou negativos) sobre o saldo do caixa
  3. Conheça o tempo que leva para que você consiga recuperar os investimentos feitos após uma importação de mercadorias para preparar o caixa da sua empresa
  4. Avalie as suas despesas mensais recorrentes e busque compreensão de quanto você precisa para manter todas as atividades em funcionamento
  5. Com base nas informações coletadas, mantenha-se sempre um passo à frente para não ser pego desprevenido com despesas superiores às receitas

Você gostou das informações sobre o fluxo de caixa na importação? Quer se aprofundar no assunto e ter acesso a um guia completo com o passo a passo da importação? Então baixe agora mesmo o seu Guia de Importação.

Powered by Rock Convert

Não esqueça de compartilhar esse post!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no print
banner news

Siga a Mainô nas redes

Deixe um comentário

  Subscribe  
Notify of

Obrigado por se cadastrar!