Nota Fiscal de Exportação: como emitir com segurança

Tempo de Leitura 3 Minutos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A nota fiscal de exportação é um dos documentos homologados pela legislação, obrigatório para toda empresa que realiza uma exportação. Por ser uma nota fiscal, ela é o documento que legitima a circulação das mercadorias exportadas perante a Secretaria da Fazenda, oficializando a saída das mercadorias e dando base em toda parte fiscal. Além disso, a Nota Fiscal de Exportação serve como documento base para posterior emissão da DU-E (Declaração Única de Exportação), que é fundamental para o processo de despacho aduaneiro.

O que mais é preciso saber sobre a nota fiscal de exportação? Descubra agora:

Em que momento do processo devo emitir a NF-e de Exportação?

Para responder esta pergunta, primeiramente devemos entender o processo de exportação como um todo, ou seja, o que acontece desde que o cliente solicita um orçamento até a entrega do mesmo, passando por toda burocracia necessária. 

O processo se inicia bem antes da emissão da Nota Fiscal. A primeira etapa é a de negociação, onde é emitido um documento chamado Fatura Proforma, que é a cotação ou a formalização do pedido de compra. Este documento contém as informações dos produtos, da moeda e os valores das mercadorias. Quando este documento for aprovado pelo cliente, ele se torna uma Fatura Comercial, que servirá de base para o desembaraço alfandegário, que reflete toda a parte de negociação feita entre o exportador e o importador. Trata-se de um documento semelhante a um pedido de venda, ou seja, é a formalização da compra pelo importador, e antecede a emissão da Nota Fiscal de Exportação. 

Guia de Exportação

Como preencher a Nota Fiscal de Exportação?

Dentro da Nota Fiscal de Exportação é necessário preencher algumas informações: 

  1. Dados da empresa emitente, como: CNPJ, razão social, endereço completo, inscrição estadual e municipal.
  2. Dados do importador (cliente): é necessário informar o país e seu respectivo código – essas informações migram automaticamente para a DU-E.
  3. Os dados dos produtos também são de extrema importância, a descrição do produto precisa ser a mais detalhada possível, em caso de Canal Amarelo ou Vermelho, o fiscal da Receita Federal irá fiscalizar conforme a NCM do produto
  4. A quantidade precisa estar com a unidade de medida convertida corretamente, o governo determina que nas Notas de Exportação os produtos tenham uma unidade de medida específica para tributação, isso também é de acordo com o NCM do produto. Todas essas informações aparecem também na DU-E.
  5. É necessário destacar o CFOP, ele classifica o produto conforme o tipo de operação, tanto entrada quanto saída e a localização do destinatário. No caso de Exportação, se inicia com o número 7, apenas notas do grupo 7 podem instruir o despacho aduaneiro.
  6. Em relação aos impostos na Nota de Exportação, no Brasil há incentivos fiscais para o exportador, não há incidências de ICMS, PIS, COFINS e IPI. O exportador também consegue trabalhar com a operação de Drawback, que é um regime especial que suspende ou isenta os tributos com três modalidades: Isenção Integrado, Suspensão Integrada e Restituição.

Multas na NF-e de Exportação

Como já falado anteriormente, a unidade de medida correta é essencial para a exportação e a não adequação pode gerar multas no processo aduaneiro. Neste caso, é muito importante que não se confunda a “Unidade de Medida Comercializada” com a “Unidade de Medida Tributável / Estatística”. A primeira é definida pelo vendedor de acordo com a forma que deseja comercializar o seu produto e a segunda é padronizada internacionalmente de acordo com a NCM. Por exemplo, você pode vender seu produto em caixas, mas se na tabela oficial do governo esta mercadoria for padronizada com a unidade de medida “KG”, você precisará converter as caixas para KG e sinalizar desta forma nos documentos oficiais da exportação. 

Por onde emitir?

A Nota Fiscal de Exportação pode ser emitida por sistemas pagos de emissão de NF-e ou pelo emissor gratuito da Receita. A Mainô, software especializado em Comex, lançou recentemente um fluxo completo de exportação com emissão de toda a documentação de forma automatizada. Você pode realizar um teste gratuito na ferramenta por 7 dias e aproveitar os layouts prontos de cada documento. 

Tem alguma dúvida sobre a nota fiscal de exportação? Deixe seu comentário para a gente e fique por dentro do assunto!

Não esqueça de compartilhar esse post!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no print
banner news

Siga a Mainô nas redes

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Obrigado por se cadastrar!